Publicidade

domingo, 18 de maio de 2014 Cannes 2013, Cinema | 20:00

Festival de Cannes 2014 – Dia 5: “The Homesman” de Tommy Lee Jones com Hilary Swank sai da cidade francesa para uma corrida Oscar 2015!

Compartilhe: Twitter

cannes

HilarySwankCannesPhotocall

Para muitos um domingo é tranquilo e até desanimador, mas isso está longe de ser verdade em Cannes. Hoje, o festival recebeu mais estrelas do que no dia da abertura do festival.

Entre os longas lançados, o esperado “The Homesman” dirigido pelo ator Tommy Lee Jones ganhou mais destaque diante dos seus concorrentes – não é todo o dia que um ator respeitado como Jones lança um longa, ainda mais na companhia de Hilary Swank, uma atriz vencedora de dois Oscars.

A trama do filme se passa em Nebraska, em 1855. A Mary Bee Cuddy (Swank), 31 anos, vive uma existência solitária numa cidade onde se teme Deus. É designada pelos membros da sua Igreja para levar para o Leste três mulheres que enlouqueceram. No caminho de Nebraska em direção ao Iowa, onde as mulheres poderão finalmente encontrar refúgio, a Mary Bee salva a vida do Briggs (Jones) que concorda ajudá-la na sua missão. Passam por tempestades e encontros perigosos com colonos, Índios e a dureza da região. O elenco ainda é composto por Meryl Streep, Hailee Steinfeld e John Lithgow.

Como se poderia esperar, a sala para a conferência de imprensa de “The Homesman” estava cheia. Tommy Lee Jones respondeu às perguntas dos jornalistas junto com as três atrizes: Hilary Swank, Sonja Richter e Miranda Otto. Ao lado deles, os quatro produtores Luc Besson, Michael Fitzgerald, Peter Brant e Brian Kennedy.

Tommy Lee Jones acerca do trabalho de documentação sobre a loucura, tema abordado no filme: “Lemos muitos livros, e um em particular sobre a loucura, nomeadamente nas mulheres no século 19. Aprendemos como tratar essas diferentes patologias. Pensava-se, na época, que para curar a esquizofrenia, era preciso mergulhar as pessoas em água gelada durante oito horas.”

Sonja Richter, uma das duas dementes no filme, conta a preparação para o papel:Procurei encontrar em mim um lugar onde podia sentir essa loucura. Também li os livros sobre o tema. Tentei ir do interior para o exterior e do exterior para o interior.

A importância de destacar personagens como Mary Bee Cuddy, segundo Hilary Swank: “Algumas personagens que encarnei são profundas, sólidas. É o caso de Mary Bee Cuddy. Hoje, existe menos o sentido da virtude. É importante apresentar personagens sólidas.”

A originalidade, primeiro motor de Tommy Lee Jones: “Procuro a originalidade, é o primordial. Quando se encontra, não existem hesitações. Tivemos a sorte de encontrar algo de muito original. Não pensamos estar num sistema.”

The Homesman, um filme muito instrutivo sobre o passado dos Estados Unidos segundo Luc Besson:Este filme mostra uma visão dos Estados Unidos desconhecida na Europa. É uma visão muito exótica para nós, não sabemos que os tempos eram assim difíceis. Conhecemos o sonho americano, mas é bom ver qual é a situação antes desse sonho.”

O longa não foi recebido como um “Amor” ou “O Artista” em Cannes, mas obteve reações positivas da maioria dos críticos. Veja, abaixo:

O ácido crítico Peter Bradshaw do The Guardian deu quatro estrelas e disse: “Há alguns largos floreios emocionais e performances maduras em ‘The Homesman’ – talvez na fronteira do demasiado exagero. Mas ele é sobreposto com tal riqueza e verve. Poderia até ganhar um prêmio para Lee Jones na edição deste ano de Cannes.”

O jornal The Telegraph também deu quatro estrelas para o longa e foi favorável em sua crítica: “Swank e Jones são um par sensacional – este é o melhor papel de Swank em muito tempo, e ela interpreta como se soubesse disso – e sua química peculiar coloca o filme quase no ponto médio exato entre dois faroestes mais modernos: “Bravura Indômita” dos irmãos Coen e “O Atalho”, de Kelly Reichardt. A fotografia, por Rodrigo Prieto, que participou no muito diferente belo “Brokeback Mountain”, tende para o visual da antiga, e encontra uma poesia seca na paisagem implacável”.

O site TFM também foi positivo na sua reação: “Com Swank e Tommy Lee Jones dando as grandes performances de pé centrais, o restante do elenco é pontilhado com grandes nomes dados relativamente que têm pouco a fazer, mas tudo começando a fazer algum impacto em suas cenas limitadas. Mais notavelmente, Meryl Streep e Hailee Steinfeld são confiáveis ​​como as mulheres que se encontram na viagem, enquanto Tim Blake Nelson recebe um interlúdio maravilhosamente engraçado quando ele entra em luta com Jones (…).Com uma trilha excelente e uma cinematografia linda, ‘The Homesman’ é uma tragédia feminista muito bem contada, com um toque acolhedor de humor”.

The Hollywood Reporter destacou Hilary Swank: “No que é provavelmente o seu melhor papel no telão desde ‘Menina de Ouro’ (…)”. E a crítica continua: “O resto do elenco constitui uma galeria de personagens coloridos fora do centro para quem a vida não funcionou da mesma forma que poderia ter se esperado”.

Segundo alguns especialistas, se o filme for lançado ainda este ano – sabe-se que ele estará no Festival de Toronto 2014 (algo que pode fortalecê-lo) e terá uma estreia limitada nos cinemas americanos em 3 de outubro – pode haver boas chances de uma corrida para o Oscar 2015. E as categorias de destaque seriam de Melhor Ator para Jones e Melhor Atriz para Swank.

“The Homesman” ainda não tem data de estreia para os cinemas brasileiros.

Veja mais fotos do quinto dia, abaixo:

3

Hilary Swank e Gael García Bernal se encontram em Cannes – © FDC / G. Lassus-Dessus

2

Tommy Lee Jones na conferência de imprensa de The Homesman © FDC / M. Petit

1

Sonja Richter, Hilary Swank e Miranda Otto na conferência de imprensa de The Homesman © FDC / M. Petit

4

A equipe do filme na conferência de imprensa de The Homesman © FDC / G. Lassus-Dessus

6

Miranda Otto, Sonja Richter e Hilary Swank no tapete vermelho de The Homesman © AFP / V. Hache

8

7

A equipe do filme The Homesman no tapete vermelho © AFP / V. Hache

5

Mélanie Laurent no tapete vermelho de The Homesman © AFP / V. Hache

Autor: Tags:

1 comentário | Comentar

  1. 51 Kim Peterson 19/05/2014 1:09

    Meryl Streep realizou meu sonho de vê-la vencedora do Oscar numa transmissão vivo, e não em vídeos do YouTube. Agora, quero muito ver Hilary Swank pela terceira vez ao vivo levantando-se e indo buscar seu careca dourado. Menina de Ouro e seus discursos no começo de 2005 nunca sairão da minha cabeça, e torço demais para que ela volte ao circuíto.

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.